Eu participo no Facebook
http://www.euparticipo.org/portugal/economia/Ajudar-as-startups7
Hugo Monteiro

economia

Ajudar as "startups"

O início de vida de uma empresa é muito difícil. Para arranjar clientes ou investir no seu próprio projecto auto-sustentável é preciso tempo
02 Setembro 2009
Quando alguém quer criar uma empresa, sem financiamento por parte de investidores, é muito difícil vingar no mercado competitivo português e fora. É necessário a ajuda do estado no primeiro ano, fornecendo uma espécie de rampa de lançamento para o sucesso de pequenas   continuar a ler a proposta continuar a ler a proposta
Quando alguém quer criar uma empresa, sem financiamento por parte de investidores, é muito difícil vingar no mercado competitivo português e fora. É necessário a ajuda do estado no primeiro ano, fornecendo uma espécie de rampa de lançamento para o sucesso de pequenas organizações.
  • concordam

  • concordam 16

  • discordam

  • discordam 4

apoiantes da proposta

  • Francisco
  • Helena
  • O POVO
  • Margarida Leitão
  • AlbertoGravimente
  • Pedro Santos
  • Luis Lopes
  • rita
  • ver mais apoiantes

comentários comentários

Não deve ser o estado a proteger as empresas: isso só leva a lobbies e corrupção, contrariando o efeito desejado.
A economia deve apostar nestas empresas. Como noutros países devem existir investidores de risco.

Alberto Mota 27 Setembro 21h09

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
Concordo parcialmente. Faz sentido apoiar boas iniciativas, desde que sejam projectos perfeitamente claros, objectivos. Com a particularidade de ao fim de x tempo, a empresa retribuir esse apoio sobre a forma de emprego, formação aos colaboradores, criação de condições continuar a ler o comentário
Concordo parcialmente. Faz sentido apoiar boas iniciativas, desde que sejam projectos perfeitamente claros, objectivos. Com a particularidade de ao fim de x tempo, a empresa retribuir esse apoio sobre a forma de emprego, formação aos colaboradores, criação de condições sociais no local em que se insere por exemplo.

Luis Lopes 14 Setembro 0h36

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
concordo completamente, como diria a manuela ferreira leite: as piquenas e médias empresas sao o futuro do pais

Pedro Santos 12 Setembro 20h35

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
Eu acho que percebeu mal a proposta. Quando digo ajudar, seria apenas no primeiro ano... porque qualquer empreendedor com uma boa ideia tira logo a ideia da criação de uma empresa quando vê o que tem que gastar no início. Esta ajuda seria para facilitar a primeira abordagem com o continuar a ler o comentário
Eu acho que percebeu mal a proposta. Quando digo ajudar, seria apenas no primeiro ano... porque qualquer empreendedor com uma boa ideia tira logo a ideia da criação de uma empresa quando vê o que tem que gastar no início.

Esta ajuda seria para facilitar a primeira abordagem com o mercado na tentativa de dar um balão de oxigénio a empresas recém-criadas.

E em relação às "ajudas" que fala, é muito dificil obter esses financiamentos. É só ter em conta a história da própria google que tentou vender a sua ideia, sem sucesso :)

Obrigado pelo comentário.
cumprimentos.

Hugo Monteiro 02 Setembro 15h16

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
Se uma startup tem um projecto viável, as "ajudas" e os financiamentos já existem. Devemos depender o mínimo possível do Estado para não estarmos todos a pagar por empresas que nunca serão viáveis. A única ajuda do Estado que seria bem-vinda, seria ajustar continuar a ler o comentário
Se uma startup tem um projecto viável, as "ajudas" e os financiamentos já existem. Devemos depender o mínimo possível do Estado para não estarmos todos a pagar por empresas que nunca serão viáveis.
A única ajuda do Estado que seria bem-vinda, seria ajustar o peso contributivo aos rendimentos das empresas...

João Teixeira 02 Setembro 14h53

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário

video euparticipo

youtube

Não aos Sacos de Plástico

Mais do que incentivar a reciclagem, e a reutilização, é importante taxar ou banir os sacos de plástico