Eu participo no Facebook
http://www.euparticipo.org/portugal/economia/Acabar-com-as-offshores
Paulo Ribeiro

economia

Acabar com as offshores

Um quarto da riqueza privada mundial está em off-shores. Só no primeiro semestre deste ano os portugueses colocaram 6,1 mil milhões de euros
07 Setembro 2009
Um quarto da riqueza privada mundial está em off-shores. Só no primeiro semestre deste ano os portugueses colocaram 6,1 mil milhões de euros.

A maioria deste dinheiro está associado a fraude fiscal e/ou outras práticas ilegais. Como exemplo - e apenas para referir os casos mais mediáticos - tanto o caso BCP como o BPN envolveram offshores.
As offshores representam um problema que só pode ter uma resolução completamente eficaz se forem implementadas soluções a nível mundial, mas   continuar a ler a proposta continuar a ler a proposta
Um quarto da riqueza privada mundial está em off-shores. Só no primeiro semestre deste ano os portugueses colocaram 6,1 mil milhões de euros.

A maioria deste dinheiro está associado a fraude fiscal e/ou outras práticas ilegais. Como exemplo - e apenas para referir os casos mais mediáticos - tanto o caso BCP como o BPN envolveram offshores.
As offshores representam um problema que só pode ter uma resolução completamente eficaz se forem implementadas soluções a nível mundial, mas isso não pode servir de desculpa para pactuarmos com esta situação.

Ao longo de vários anos vamos ouvindo falar das offshores, e muitas vozes se levantam contra essa prática (João Cravinho, Bagão Félix, Patinha Antão, Campos e Cunha, Teixeira dos Santos) mas tudo continua na mesma, desculpando-nos com a falta de uma coordenação a nível mundial, no entanto a principal razão é que quem tem dinheiro em offshores, tem forte influência. Enquanto isso o dinheiro continua a sair dos cofres do Estado.

Estado esse que se estima ter 235 milhões de euros investidos em offshores.

Todos os anos temos ouvido falar em subidas dos impostos. Todos os anos ouvimos falar em medidas para combater a evasão fiscal como a fiscalização do negócio dos casamentos, as listas de devedores, etc. Muito bem, e as offshores? Não tenho uma estimativa do dinheiro que sai dos cofres do Estado por esta via, mas por certo que dava - se tal não acontecesse - para termos uma economia mais forte e estável, e de certeza que são valores bem mais interessantes que os obtidos com os exemplos aqui identificados.

Em concreto, o que eu proponho é que:
1) O Estado dê o exemplo, retirando o dinheiro que tem investido em offshores.
2) Os bancos sejam obrigados a registar os movimentos bancários para offshores, de modo a reduzir as possibilidades de fraude.
3) Que o governo impeça ou penalize as empresas com negócios em Portugal, e que tenham investimentos em offshores (Em Portugal existem mais de 600 empresas controladas por entidades sediadas em offshores)


Algumas referências:

Um quarto da riqueza privada está em 'offshores'
http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=657469

Portugueses enviam mais 6 mil milhões para ‘offshores’
http://economico.sapo.pt/noticias/portugueses-enviam-mais-6-mil-milhoes-para-offshores_68036.html

O dinheiro que os portugueses enviaram para os “off-shores” chegava e sobrava para construir um novo aeroporto de Lisboa e a terceira travessia sobre o Tejo, revelam os dados do Banco de Portugal.
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=1342884

"Off-shores" controlam 667 empresas a operar em Portugal
http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1323677

O Banco Comercial Português (BCP) ocultou a existência de 17 entidades offshores que terão comprado acções próprias do banco.
http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=1001115

Sociedade «off-shore» do BPN usada para ocultar ganho de 130 milhões
http://diario.iol.pt/financas/portugal-bpn-banca-fraude-bancos-brasil/1017189-1729.html

João Cravinho desafia Governo a «atacar» offshores
http://www.tvi24.iol.pt/economia/joao-cravinho-iva-crise-offshores-impostos-portugal/1032982-1730.html

Patinha Antão, deputado do PSD, diz que o Estado deve dar o exemplo e abster-se de realizar directa ou indirectamente operações em “offshores”
http://www.silvapeneda.org/docs/200912944235.pdf

Constâncio apoia limitação de operações off-shores
http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=1012115&main;_id=

Campos e Cunha, ex-ministro das Finanças do Governo de José Sócrates, defende a extinção completa das offshores.
http://www.psd.pt/archive/doc/Campos_e_Cunha_0.pdf

Sócrates defende uso de «off-shores» para rentabilizar dinheiro
Louçã recorda que Estado tem 235 milhões em «off-shores»
http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=932904&main;_id=

Mãe de Sócrates comprou a pronto apartamento a “offshore” e declarou menos de 250 euros
http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1358263

An Insider Spills the Beans on Offshore Banking Centers
Standard Schaefer interviews Michael Hudson
http://www.globalresearch.ca/articles/HUD403A.html

ver actualização ver actualização de dia 26 de Abril de 2011, às 11h26

Enquanto o dinheiro que devia ser transformado em impostos continua a fugir para as off-shores, nós vamos pagando cada vez mais impostos.
  • concordam

  • concordam 41

  • discordam

  • discordam 5

apoiantes da proposta

  • Tiago Carmo
  • Francisco
  • Vicente Tavares
  • Mário João Regalado
  • Zeferino
  • claudio
  • António Azevedo
  • Maria Henriques
  • ver mais apoiantes

comentários comentários

Acabar com as offshores é uma tarefa impossível. Ninguém pode impor que as ilhas Cayman, Cook ou Seychelles, por exemplo, fechem as suas offshores, Mais provável no entanto, poderia ser o encerramento das offshores europeias, começando pela Madeira, Gibraltar, Liechenstein, continuar a ler o comentário
Acabar com as offshores é uma tarefa impossível. Ninguém pode impor que as ilhas Cayman, Cook ou Seychelles, por exemplo, fechem as suas offshores, Mais provável no entanto, poderia ser o encerramento das offshores europeias, começando pela Madeira, Gibraltar, Liechenstein, Andorra, Hollanda (SGPS - onde as grandes empresas portuguesas têm a sua sede), Suiça, Man, etc etc, que há muitas delas. Há uma grande hipocrisia nos discursos dos políticos europeus, divididos entre a necessidade económica de encerrar os offshores e as suas continhas nestes mesmos offshores para esconder a sua corrupçãozinha.
PS. Se eu tivesse dinheiro a sério, também abria uma conta offshore. IOL

Vicente Tavares 04 Novembro 12h03

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
Evidentemente que acabar com os offshores é da maior importância. A questão é saber fazê-lo sem acabar por criar ainda mais problemas, é que a gente que lucra com eles se tiver oportunidade, acabará por fazer desaparecer o dinheiro que por lá esconde noutro buraco continuar a ler o comentário
Evidentemente que acabar com os offshores é da maior importância.
A questão é saber fazê-lo sem acabar por criar ainda mais problemas, é que a gente que lucra com eles se tiver oportunidade, acabará por fazer desaparecer o dinheiro que por lá esconde noutro buraco qualquer.

Maria Henriques 17 Novembro 14h58

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
sugiro que estudem a historia dos offshores, porque surgiram e porque querem abacar com eles que terao outra opiniao

Pedro Santos 12 Setembro 20h33

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
A evasão fiscal pode ser só para inteligentes, mas não fazer nada para limitar a evasão fiscal só se o formos (Estado) muito burros. O objectivo deve ser sempre limitar quem "anda" pelos contornos das leis.

Jonas 09 Setembro 12h58

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
Existe uma diferença muito grande entre Fraude e Evasão Fiscal. A fraude é crime a evasão é só para os inteligentes, ou seja para poucos, que conhecem a lei tão bem que são capazes de não pagar um imposto, mas sem praticar qualquer ilegalidade.

Sónia Oliveira Fernandes 08 Setembro 17h01

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
É uma medida de extrema complexidade e que sai muito além do ambito de um governo, pode-se tentar obrigar a declarar as contas offshore... mas isso não impedirá a sua indevida utilização. Penso que a proposta é demasiado elaborada e irrealista, embora acredite na sua continuar a ler o comentário
É uma medida de extrema complexidade e que sai muito além do ambito de um governo, pode-se tentar obrigar a declarar as contas offshore... mas isso não impedirá a sua indevida utilização. Penso que a proposta é demasiado elaborada e irrealista, embora acredite na sua boa vontade...

Vicente 07 Setembro 12h36

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
Uma offshore é apenas um país/região que utilizou a sua soberania para ter um regime fiscal diferente do nosso. Não faz sentido individualizar offshores, separando-as de outros países, especialmente quando a proposta nem sequer refer o offshore nacional da Madeira. Numa sociedade continuar a ler o comentário
Uma offshore é apenas um país/região que utilizou a sua soberania para ter um regime fiscal diferente do nosso. Não faz sentido individualizar offshores, separando-as de outros países, especialmente quando a proposta nem sequer refer o offshore nacional da Madeira. Numa sociedade global, ter um governo a restringir transferências de dinheiro não me parece racional.

jneves 07 Setembro 12h31

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário

video euparticipo

youtube

Incentivo aos "telhados verdes"

Devolvam às cidades as áreas verdes que o betão ocupou.