Eu participo no Facebook
http://www.euparticipo.org/portugal/saúde/IRS
Sonya Mestre

saúde

IRS

Dedução do IRS nas despesas de saúde dos animais de estimação.
31 Agosto 2009
As despesas com os veterinários são muito altas! Acho que está na altura dos nossos animais serem vistos como um membro da nossa família, tendo os devidos benefícios fiscais!

O Estado tem despesas com o acolhimento e com o abate de animais domésticos abandonados.
Todos os anos se gastam muitos euros em campanhas para não se abandonarem os animais.

Eu proponho que os donos de animais de estimação tenham deduzidas no seu IRS as despesas   continuar a ler a proposta continuar a ler a proposta
As despesas com os veterinários são muito altas! Acho que está na altura dos nossos animais serem vistos como um membro da nossa família, tendo os devidos benefícios fiscais!

O Estado tem despesas com o acolhimento e com o abate de animais domésticos abandonados.
Todos os anos se gastam muitos euros em campanhas para não se abandonarem os animais.

Eu proponho que os donos de animais de estimação tenham deduzidas no seu IRS as despesas respectivas.
  • concordam

  • concordam 21

  • discordam

  • discordam 7

apoiantes da proposta

  • Elisabete Pires
  • Claudia Moutão
  • Joana Azevedo
  • Helena
  • Ocr
  • Rui Dias
  • Carlos A. Maia Carvalho
  • helena ribeiro
  • ver mais apoiantes

comentários comentários

Concordo com as deduções fiscais desde que seja estabelecido um limite para as mesmas. Ter o animal é uma decisão pessoal, como também é ter uma mota ou um carro...e nem por isso descriminamos a despesas de saude que advem de acidentes nos humanos. Nao concordo que se comparticipe continuar a ler o comentário
Concordo com as deduções fiscais desde que seja estabelecido um limite para as mesmas. Ter o animal é uma decisão pessoal, como também é ter uma mota ou um carro...e nem por isso descriminamos a despesas de saude que advem de acidentes nos humanos. Nao concordo que se comparticipe os banhos, os cortes das unhas e afins, mas em caso de doença acho que deveria de haver compartição dentro dos limites considerados razoaveis. É melhor isso do que ver muitos animais abandonados porque se tornaram demasiado onorosos para os seus donos!

Elisabete Pires 24 Outubro 22h31

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
Cara Sonya

Onde escrevi eu que se tratava dum vício?
Apenas se trata duma decisão que por princípio deverá ser individual e responsável.

Brnrd Clh 13 Setembro 13h10

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
Caro Brnrd Clh,
Não vejo os animais de estimação como um vicio....

Sonya Mestre 13 Setembro 13h04

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
Por muito que custe admiti-lo, a posse de um animal é uma decisão pessoal. Se exceptuarmos situações de animais de trabalho (cães-guia, forças de segurança, etc), um cão ou gato não é um bem essencial à vida e são muitas vezes razões de continuar a ler o comentário
Por muito que custe admiti-lo, a posse de um animal é uma decisão pessoal. Se exceptuarmos situações de animais de trabalho (cães-guia, forças de segurança, etc), um cão ou gato não é um bem essencial à vida e são muitas vezes razões de discórdia entre pessoas (vide condomínios...). Quando se decide ter um animal, seja comprando ou adoptando, estamos a tomar a responsabilidade por esse animal e assumimos deter as condições necessárias para lhe proporcionar uma vida digna e em segurança. Se é surpreendido com despesas veterinárias acima do seu orçamento, informasse-se primeiro dos reais custos dum animal. Convém saber que qualquer dedução no IRS é uma sobrecarga nos restantes contribuintes. Parece-me que num país onde não se consegue proporcionar um SNS verdadeiramente abrangente e digno, uma proposta deste género, por muito bondosa que seja, é totalmente descabida de razão. Por isso, discordo. Recordando um ditado: quem não tem dinheiro, não tem vícios. Ah, e para que conste, tenho cães e gatos a meu encargo.

Brnrd Clh 13 Setembro 11h16

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
Discordo. Sempre tive cães, trato-os com todos os cuidados. Não poupo despesas com veterinários e medicamentos. O que não concordo é que os contribuintes tenham que me subsidiar os cuidados com o cão (o desconto no IRS funcionaria como subsídio dado pelo Estado).

Eleitor 11 Setembro 21h40

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
Apoio a proposta, tendo em conta tambem que o dono de um animal de estimaçao que o vacine, desparasite e trate com dignidade o seu animal nao está apenas a contribuir para o bem estar da sua familia mas tambem está a contribuir para a saúde publica. Premiar donos responsaveis com continuar a ler o comentário
Apoio a proposta, tendo em conta tambem que o dono de um animal de estimaçao que o vacine, desparasite e trate com dignidade o seu animal nao está apenas a contribuir para o bem estar da sua familia mas tambem está a contribuir para a saúde publica. Premiar donos responsaveis com uma possivel deduçao fiscal com um tecto nos 100 ou 200 euros nao me parece que vá fazer grande mossa às contas publicas

rafael fortes 04 Setembro 13h38

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
Aumentar a despesa pública?! Bem sim ... é capaz de contribuir. Porque não reduzir então em gastos supérfulos e em algumas regalias (demasiadas a meu ver) que os nossos políticos usufruem como membros do governo?! Não sou técnica de contas nem tão pouco financeira, continuar a ler o comentário
Aumentar a despesa pública?!
Bem sim ... é capaz de contribuir. Porque não reduzir então em gastos supérfulos e em algumas regalias (demasiadas a meu ver) que os nossos políticos usufruem como membros do governo?! Não sou técnica de contas nem tão pouco financeira, mas se o nosso dinheiro fosse bem utilizado, estas 'deduções' que não iriam fazer nenhum rombo no orçamento do Estado.

Resolver o problema dos animais 'despachados' por aí?!
Sinceramente, não me parece ... esse é um problema que só se reolve despachando esse tipo de "donos" e evitando que eles tenham sequer a possibilidade de voltar ter um animal de estimação a seu cargo.

Mas pessoas que preocupam verdadeiramente com os animais também gostariam de algum apoio por parte do Estado, de ver o seu esforço minimamente reconhecido.

Estou a falar de pessoas que adoptam e acolhem animais abandonados, que coloboram como voluntariários em associações de proteção animal, que retiram do seu bolso dinheiro para cuidar dos animais que outras pessoas abandonaram e maltrataram; pessoas que amam de verdade os animais e se preocupam com o seu bem estar físico e mental, que não se importam com a quantidade de trabalho que dá ir passeá-los, ou ensiná-los e que com ou sem deduções não deixam de ser parte activa na procura de mais conforto e bem estar para com os nossos amigos de 4 patas.

Não me refiro aos ditos "donos" que um dia passam em frente à montra de uma loja de animai, acham piada à bolinha de pelo que está confinada a um espaço exíguo, compram aquela coisinha fofa e passados 3 ou 4 meses abandonam-a em qualquer sítio porque ou ficou muito grande, ou faz muitos estragos, ou dá muito trabalho. Essas pessoas que que adquirem os animais em lojas deviam, de uma forma ou outra, pagar mais impostos. Não me refiro aos donos que cometem atrocidades com os animais, atrocidades que custa a acreditar haver alguém capaz de cometer. Essas pessoas deviam receber o mesmo tratamento que deram aos seus animais.

Já agora deixo um pergunta para o Jonas ... e as despesas das associações que vivem da boa vontade de algumas pessoas (particulares/empresas/veterinários) para alimentar, vacinar, desparasitar, tratar das maselas físicas, ... das centenas e milhares de animais abandonados por esse país fora? Quem se preocupa com as suas despesas?

Deixo apenas um dos muitos links para sites de associações de protecção animal ... que SOBREVIVEM apenas da generosidade de algumas particulares/entidades e que com o tal "aumento da despesa pública" poderiam fazer mais e melhor.
http://www.bianca.pt/

Tânia Araújo 01 Setembro 13h16

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
Não vai apenas aumentar a despesa pública? Impostos?
Os donos dos cães que os despacham não vão continuar a deixá-los na autoestrada?

Jonas 01 Setembro 11h58

  • comentário interessante
    comentário desconstrutivo
    comentário inapropriado
    apagar comentário
  • página anterior
  • 1
  • 2

video euparticipo

youtube

Revitalização da indústria de bens duradouros

Cluster industrial de "productos não obsoletos", que habitualmente estão conectados a elevados impactos ambientais e sociais.